sábado, 31 de julho de 2010

Mano Pedro

Com atraso farei aqui minha lista de convocados, tentando respeitar as limitações que o treinador de verdade da seleção, Mano Menezes teve. Não verá Kaká, Júlio César ou Maicon nesta lista, pois claramente eles não estão aptos para serem convocados neste momento.

Sobre a contratação de Mano, que prometi comentar, penso que ele era realmente a TERCEIRA OPÇÃO. O que para mim demonstra a INCOMPETÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO DA CBF. Eles tiveram que partir para a terceira opção para um dos cargos mais cobiçados do futebol mundial. O fato da COPA de 2014 ser aqui deixa aquele casaco verde ainda mais atraente.

A minha primeira opção era a mesma da grande maioria Luis Felipe Scolari, dispensa comentários. Deveria ter sido contratado no segundo que rescindiu o contrato no Uzbequistão. Muricy, tricampeão brasileiro pelo SP e vice pelo INTER, seria realmente o SEGUNDO da hierarquia. Mano Menezes, o TERCEIRÃO, é um técnico que fala bem, parece ser uma pessoa bem preparada, gosto dos times que ele arma, mas ainda fez pouco no futebol.

Surgiu há apenas 6 anos, quando o XV de Campo Bom, pequeno time do interior Gaúcho, surpreendeu o país e alcançou as semifinais da Copa do Brasil. Na sequência subiu o Grêmio naquele jogo louco da BATALHA DOS AFLITOS. Aí veio o que foi seu grande trabalho. Levar um elenco mediano como o do Grêmio 2006 as primeiras posições do Brasileirão e na sequência ao vice da LIBERTADORES. No Corinthians, ele fez o que quase todos fariam em 2008. Subir times como Corinthians e Grêmio são trabalhos que não merecem destaque para um cara que quer ser treinador do Brasil. O título da Copa do Brasil 2009 e a maneira que ele conduziu Ronaldo, merecem este destaque.

Segue a lista de Mano Menezes e a de MANO PEDRO analisada jogador por jogador. (de vermelho os nomes comuns as 2 listas)


GOLEIROS
MENEZES:
Jefferson (Botafogo) - Péssima convocação. Jogador que nunca terá nível de Seleção Brasileira e já tem 27 anos.
Renan (Avaí) - Jovem, 19 anos, se justifica se pensarmos em LONDRES 2012.
Victor (Grêmio) - Aos 27 anos é sim um bom goleiro, mas deu uma caída desde a não convocação para a Copa 2010.

PEDRO:
Diego Alves (Almeria-ESP) - Goleiro de 25 anos, talentoso, esquecido no pequeno Almeria.
Victor (Grêmio)
Renan (Avaí)

LATERAIS
MANO:
Daniel Alves (Barcelona) - Grande jogador. Segundo melhor lateral direito do mundo.
Rafael (Manchester United) - EXCELENTE CONVOCAÇÃO. Lateral talentoso, com apenas 20 anos já é titular pelo Man Utd. Com idade olímpica certamente será o titular em 2012.
André Santos (Fenerbahce) - Nunca achei jogador de seleção e está atuando no meio de campo. Já era esperado por ter sido jogador de Mano no Corinthians.
Marcelo (Real Madrid) - Ótimo jogador. Merecia ser convocado ... para o meio de campo, posição em que atua há 2 anos. De lateral não tem ido bem.

PEDRO:
Daniel Alves (Barcelona)
Rafael (Manchester United)
Felipe Luís (At. Madrid) - Aposto MUITO neste jogador. Recém contratado pelo Atlético pela maior quantia já paga a um laeral esquerdo brasileiro, 13 milhões de euros, e com apenas 24 anos, tem tudo pra chegar no auge em 2014.
Adriano (Barcelona) - 25 anos, ótimos serviços prestados ao Sevilla. Contratado pelo Barça recebeu muitos elogios do seu novo companheiro, o inigualável XAVI.

ZAGUEIROS
MANO:
David Luiz (Benfica) - Ao lado de Rafael, a MELHOR convocação de Mano. Zagueiro jovem, 23 anos, cobiçado pelos maiores clubes da europa. Versátil, ainda é uma opção para fechar a lateral esquerda.
Henrique (Racing Santander) - Nunca me chamou atenção, nem na época de Palmeiras e Coritiba. Num primeiro momento cogitei a possibilidade dele ter idade olímpica, o que não é o caso, já que tem 23 anos.
Réver (Atlético-MG) - PÉSSIMA convocação. Réver é um bom zagueiro, mas está praticamente a 6 meses sem atuar. Foi para o Wolfsburg e não ficou. Aos 25 anos, tb não tem idade olímpica.
Thiago Silva (Milan) - Convocação óbvia. Com 25 anos e titular do Milan hoje tem tudo pra chegar no auge em 2014.

PEDRO
David Luiz (Benfica)
Luizão (Benfica) - Terá 32 anos em 2014. Uma pitada de experiência é importante para um grupo tão jovem. Em excelente fase, pretendido pelo At. Madrid, mas o Benfica resiste.
Alex (Chelsea) - Terá tb 32 anos. Bom zagueiro, terminou bem a temporada passada.
Thiago Silva (Milan)

VOLANTES
MANO
Hernanes (São Paulo) - 25 anos, jogador de muito talento que vem sendo prejudicado por jogar como meia armador.
Jucilei (Corinthians) - Se nem os Corinthianos (estive em SP há 2 dias) entenderam a convocação, não sou eu que vou entender. A convocação de Elias, eu compreenderia totalmente por ser um bom jogador, em boa fase e trabalhou com o Mano.
Lucas (Liverpool) - 23 anos, bom jogador, mas precisa ter mais confiança. Apesar de eleito como melhor jogador jovem do Liverpool na temporada, teve suas atuações muito contestadas por parte da torcida.
Sandro (Internacional/Tottenham) - Aos 21 anos é uma ótima aposta. Creio que será o dono da camisa 5 do Brasil no futuro.

PEDRO

Denílson (Arsenal) - Aos 22 anos, é um volante de muito talento. Ótimo passador e excelente no chute longo. Se era inexplicável a ausência de seu nome na lista do Dunga é ABSURDA a não convocação deste jogador em uma RENOVAÇÃO de seleção.
Ramires (Benfica) - Foi convocado por Mano como meia. Espero que ele perceba que Ramires é um ótimo volante e não um meia armador. Deve estar indo para o Chelsea
Lucas (Liverpool)
Sandro (Internacional/Tottenham)*
*Caso o Inter vá a final da Libertadores chamaria o Elias do Corinthians.

MEIAS
MANO
Paulo Henrique Ganso (Santos) - Jogador de grande futuro. Aposto muito nele, mas tem que deixar a máscara cair.
Carlos Eduardo (Hoffenheim) - Tem talento, mas ainda não decolou. Aos 23 anos tinha que ter feito mais.
Ederson (Lyon) - Talento Ederson tem. Aos 24 anos já foi cobiçado por grande times da europa. Depois de uma boa temporada de estréia no Lyon, passou 2009-10 esquentando banco.
Ramires (Benfica) - Convocado para a posição errado.

PEDRO
Paulo Henrique Ganso (Santos)
Marcelo (Real Madrid) - Marcelo, convocado para a lateral esquerda, na verdade vem atuando bem de meio de campo e é para esta posição que eu convocaria.
Diego (Juventus) - Apesar de seus melhores dias terem ficado em Santos e em Bremen, Diego é um jogador jovem, 25 anos, de muito talento e que estará no auge em 2014. Nunca teve chances reais de se firmar na seleção. A Juventus dá sinais que investirá nele nesta temporada, veremos.
Michel Bastos (Lyon) - Convocação mais difícil da lista. Pensei, pensei e não imaginei outra alternativa. Convocaria o Michel para jogar de meia, como vem jogando na França, mas sem nenhuma animação.

ATACANTES
MANO
Alexandre Pato (Milan) - Tem que ser tratado como a principal aposta do Brasil. Terá que ser dado a ele TEMPO e RESPONSABILIDADE.
Robinho (Santos) - Bom jogador. Tem nível de seleção, mas ao contrário do que pensa, não lhe cabe o protagonismo, é apenas um bom coadjuvante.
Neymar (Santos) - Futuroso e mascarado. Grande aposta pra 2014. Se Robinho tinha de tomar cuidado para não virar Denílson (e não virou), Neymar tem de ter cuidado pra não virar Robinho e ser um bom jogador, que se acha craque e é tratado como craque pela mídia, apesar de não jogar como tal há muito tempo.
André (Santos) - Não tem condições ainda de jogar na seleção. Me coloca de centroavante do Santos que eu broco tb. Sua maior qualidade é ter apenas 18 anos.
Diego Tardelli (Atlético-MG) - Outro jogador que não tem nível pra tá na seleção, apesar de ser bom jogador.


PEDRO

Alexandre Pato (Milan)
Robinho (Santos)
Neymar (Santos)
Nilmar (Villarreal) - Bom jogador, mas seu destino mais provável é desaparecer desta lista com o tempo. Se não tivesse lesionado, convocaria Fred do Fluminense.

Ronaldinho não seria convocado por mim pois ele precisa fazer uma boa pré-temporada e mostrar se realmente ele quer viver uma vida de atleta e chegar bem, aos 34 anos, em 2014.

Saudações


Para que time eu torço?

Será que eu não seria MILAN por saber cantar o "Siam venuti fin qua, per vedere segnare Kaká!" ou pedir a convocação de Pato? Seria eu BARCELONA por admirar o Ronaldinho Gaúcho, Messi, Rivaldo ou Stoichkov? Um fanático pelos COLCHONEROS do At. de Madrid por pedir o Felipe Luís? Um GUNNER de coração por pedir a convocação de Denílson do Arsenal? (Ah, se ele ainda jogasse no São Paulo!?!). Eu só posso torcer pelos BLUES para pedir a convocação de Alex, zagueiro do Chelsea. Seria eu ainda BENFICA por pedir a convocação do Girafa, Luizão?

Isac trilhou o CAMINHO DOS SEM ARGUMENTO e atacou o INTERLOCUTOR e não a IDEIA.

Deixo claro, sempre, que sou torcedor do VITÓRIA e da JUVENTUS. Agora, dizer que peço o David Luís porque ele jogou no Rubro-Negro Baiano é ridículo. A convocação do zagueiro do Benfica, formado pelo Vitória, foi das mais elogiadas pela crítica bem informada sobre futebol europeu e como poderão perceber no próximo post das poucas que me deixaram satisfeito.

Diego é um pedido recorrente de muitas pessoas. Não dei uma de fanático dizendo que era o melhor meia do mundo! Acho que temos de concordar que o cara que é titular da JUVENTUS, mesmo que contestado, tá jogando melhor do que um jogador que atuou apenas 1200 minutos no campeonato francês como o talentoso Ederson. Novamente a acusação é COVARDE e sem sentido.

Sempre defendi a convocação de RONALDINHO. Disse diversas vezes que o convocaria para o Mundial 2010 e lhe daria a 10 e a titularidade. Ele é atacante e não concorre com Diego, como Isac coloca.

Eu que deveria atacar o INTERLOCUTOR, meu grandíssimo amigo SÃO PAULINO porque pedir Arouca (repararm na foto?!?), Juan e Miranda, este, que é jogador de seleção, mas está reconhecidamente em má fase é BRINCADEIRA!!!

Arouca crescendo, mas ainda longe de ser um jogador de seleção. Juan, um lateral baixo, que não sabe marcar. É bom jogador, mas seleção é outra coisa. Miranda é bom zagueiro, mas tá em má fase há algum tempo. O anão malcriado acertou ao deixá-lo de fora da Copa e Mano de fora desta lista.

Saudações

terça-feira, 27 de julho de 2010

Continuando com o nosso técnico blogueiro, segue os reservas convocados para 2014

Ronaldinho - Pode estar de "bengalas". 34 anos não é problema. Entra no segundo-tempo e resolve a situação. (Essa é minha homenagem ao meu amigo Bodes...) Eu sei que o enrolado prefere Diego, mas Diego é horrível, cai cai. Ele prefere porque é da Juventus...
Robinho - o único pipoqueiro dos convocados. Não sabe chutar certo no gol.
Alexandre Pato - Atacante (com possibilidades de pipocar)
Rafinha - Lateral Direito
Lucas Leiva - Volante
Elias - Meia
Arouca - Volante
Juan - Lateral-Esquerdo
Miranda - Zagueiro

David Luís - Zagueiro (para agradar ao meu ilustre crítico torcedor do Vitória)

Fábio - Goleiro
Victor - Goleiro

sábado, 24 de julho de 2010

O NOVO TÉCNICO DO BRASIL ...

... DO BLOG

Nasceu como um comentário ao texto de meu grande amigo Isac, logo abaixo, mas o tamanho do texto e a vontade de inaugurar minha participação no BLOG DO BODES me fizeram optar pela postagem.

Kaká Pipoqueiro é brincadeira de mau gosto. O cara carregou o Milan nas costas no título da Champions League em 2007. Foi fantástico vestindo o manto rossonero entre 2003-09 (dono do melhor canto dos estádio ... hehe ... "Siam venuti fin qua per vedere segnare KAKAAAAA). Mesmo bichado pediu a bola que nem um desesperado depois que a Holanda virou (só reparei isto quando revi o jogo, mais conformado, pela noite). Só que o Brasil não teve cabeça e NÃO CONSEGUIU manter um ORGANIZAÇÃO MÍNIMA. Kaká seria meu CAPITÃO, pois acho que NÃO TEMOS OUTRA OPÇÃO realmente boa.

Seu capitão Júlio César (meu segundo capitão), um dos principais responsáveis pela nossa eliminação, tem que decidir se vai passar a vida chorando por este FRANGO HOLANDÊS, ou se vai enxugar as lágrimas e jogar a bola que ele sabe jogar como poucos. Continuo achando que ele é o segundo melhor goleiro do mundo, atrás apenas do imortal "Gigi" Buffon e ao lado do sempre fantástico Iker Casillas.

Adriano eu só voltava a convocar em 2013, para a Copa das Confederações e se ele estivesse JOGANDO MUITO e BEBENDO POUCO. O que o Imperador fez com Dunga foi muita sacanagem. O anão mais mal criado das histórias infantis apostou muito nele. A Falta de interesse que Adriano demonstrou em ano de Copa do Mundo é inaceitável! Impressionante. Além disso terá 32 anos.

Thiago Motta é outra brincadeira de mau gosto do TÉCNICO BLOGUEIRO. Volante mediano e TÃO VIOLENTO quanto Felipe "NORRIS" Melo.

Neymar ainda tem de mostrar. Eu acredito nele, mas lembremos que ele chegará com 22 anos em 2014, logo não podemos colocar sobre ele o peso de ser o craque do time.

Ganso eu boto muita fé. Vamos ver se ele bota a carreira pra frente (logicamente depois de fazer uma péssima final da Copa do Brasil ... hehe).

Dos novatos APOSTO EM ALEXANDRE PATO! Apesar das más partidas que fez na seleção, acho que se ele for bem trabalhado, com paciência pelo novo técnico DE VERDADE do Brasil, Mano Menezes, ele tem tudo pra brilhar.

Outro que precisa de paciência, tanto da seleção quanto do time, é Diego. Ótimo jogador (ainda não é craque) com muito potencial que foi erronemente crucificado em Turim e NUNCA TEVE APOIO NA SELEÇÃO. "Ole Ole, Ole Ole, Diego, Diego" FORZA JUVE!

Sobre os volantes, nenhuma opção verdadeiramente me empolga. Optaria por Denílson do Arsenal e Lucas do Liverpool. Convocaria Ramires, aparentemente novo reforço do Chelsea e Sandro, atual Inter, futuro Tottenham.

Hernanes ainda vive da bola que jogou em 2008. Não me entendam mal. Realmente acho
o volante pernambucano um jogador talentoso que brilhou muito naquele ano jogando como VOLANTE. O problema é que tão matando o futebol dele no São Paulo. Hernanes é volante e não meia armador! Ele não consegue jogar de costas pro marcador. Tem de vir de trás, com espaço, bola controlada, para poder brilhar a sua grande capacidade de passar a bola.

Maxwell é bom jogador e eu o teria levado em 2010 devido a lesão de Felipe Luís. Este agora recuperado e novo ATLETICANO dos "Colchoneros" de Madri seria minha grande aposta para 2014. Gosto também do Adriano, ex-Sevilla, novo jogador do Barça. Estamos bem servidos na lateral esquerda, basta saber convocar.

Ao invés de Alex, investiria em David Luís. Formado nas categorias de base do meu glorioso VITÓRIA (sem deixar a paixão pelo rubro-negro subir a cabeça ... leiam os argumentos com calma e sem preconceitos). Pouco conhecido aqui no Brasil devido a CLAMOROSA INCOMPETÊNCIA DA IMPRENSA BRASILEIRA.

Aqui todos conhecem o Di Maria, talentoso meia Argentino. Hiper valorizado pela Globo nesta Copa. O que poucos sabem é que o David Luís, zagueiro, eventual lateral esquerdo, foi considerado com 40% dos votos, 10% a mais que Di "Magia", como o melhor jogador do Campeonato Portugûes. Pretendido por Real Madrid, Chelsea, Arsenal e Man Utd, o Benfica teve a força para recusar uma proposta de 40 milhões de euros, segundo os periódicos portugueses.

Para zaga gosto mais do "Girafa", Luizão, do que de Alex e ainda tem o fator entrosamento Benfiquista com o David Luís. Acho que deixaria o zagueiro do Chelsea no banco.

Thiago Silva é mesmo um "Monstro" como chamava a torcida do Fluminense. Certamente estará em 2014.

Para a Lateral Direita temos muitos jogadores. Os óbvios Maicon e Daniel Alves, além de Rafinha do Schalke 04 (agora com futuro indefinido no clube) e Rafael da Silva, ou Rafael do Fábio como gosta de chamar Ivan, um dos gêmeos do Man Utd. O Fábio do Rafael, lateral esquerod também é promissor.

Sobre Daniel Alves de meia, já gostei mais desta idéia. Daniel tem um problema no passe muito grave pra jogar no meio. Gosto da intensidade que ele dá ao jogo, mas um meia não pode errar tanto passe quanto ele erra.

Segunda-Feira farei junto com o técnico da seleção brasileira de verdade, Mano Menezes, do qual falarei em outra oportunidade, a minha convocação.

Saudações

quarta-feira, 21 de julho de 2010

MINHA SELEÇÃO DE 2014 (pode criticar... só não pode dizer que aí tem pipoqueiro)

Capitão da seleção em 2014. Tem crédito. Peça fundamental.
Tem a volta dele!!!!! Podem esperar!!!!!!!! Ele sempre volta. Muito melhor que Luís Fabiano. Mas, respeito o Luís, porque é esforçado, tem vontade, é persistente.

Não sou eu somente que aposta em Neymar, né? Sim... tem muito a provar... mas eu creio no menino. Acho que será bem melhor que Robinho.


Não irá pipocar que nem Kaká. Tenho horror a Kaká. E olhe que por ser são-paulino tinha tudo para pensar o contrário. Kaká é um jogador hipervalorizado, que nem Robinho, e ambos não correspondem. Até Elano jogou mais que Kaká.



Há muito tempo que Hernanes vem provando seu talento. Dunga deu chance a um monte de bosta, mas não a Hernanes, que chuta bem de fora da área e é um meia que facilita o jogo para o time. Precisa somente adquirir um pouco mais de agilidade e rapidez, pois às vezes é lento demais.


Um volante de alta resistência e que chega para o gol. Não distribui cacetadas que nem o Felipe Melo.



Esse daí é muito melhor que o Gilberto Silva e ainda tem experiência internacional, tendo jogado em grandes times.



Peça chave da lateral direita. Ainda bate bem na bola. É versátil, pode jogar no meio-campo. Imprescindível.




Um grande zagueiro. Lúcio já estará velho.




Outro grande zagueiro. Chegará 100% em 2014.



Não é um craque, mas pode suprir a deficiência da lateral esquerda melhor que Michel Bastos. Daqui até lá ainda posso mudar de idéia, se houve alguma revelação. Mas acho improvável.

terça-feira, 20 de julho de 2010

FILME

video

Cenas trabalhadas, bom roteiro, excelente trilha sonora e fotografia, além de um dos melhores elencos já reunidos na história do cinema, fazem da obra de Coppolla um filme clamoroso! O começo do filme é a cena mais clássica já vista. Vejam só!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

BUNDA, VAI TOMAR NO MEIO DA SUA DUNGA!



Uma última geral sobre o ex-treinador da Seleção. Uma análise objetiva sobre esse filho da p*** que me privou do prazer de torcer pelo Brasil na Copa pela qual eu esperei durante quatro anos.

Esquema tático:

Há muito tempo Dunga definiu qual seria seu esquema tático. Provavelmente em 1994. Os jogadores tiveram que se adaptar ao esquema e não o contrário.

Vamos aqui comparar as defesas de 94 e 98 com a de 2010:
2 zagueiros (Aldair e Márcio Santos; Aldair e Júnior Baiano; Lúcio e Juan), 2 laterais ofensivos (Jorginho/Cafu e Leonardo/Branco; Cafu e Roberto Carlos; Maicon e Michel Bastos) e 2 volantes presos (Mauro Silva e Dunga; Dunga e César Sampaio; Gilberto Silva e Felipe Melo). A ressalva fica para o bom jogador Michel Bastos (meia ofensivo no Lyon), que na Copa não atacou nem defendeu (substituído no mesmo nível por Gilberto no segundo tempo contra a Holanda), por esse "setor" começaram ambos os gols que viraram a partida em favor da Holanda, um na presença de cada lateral esquerdo (pareceram ambos, um de cada vez, orientados a não fazer nada na partida, cumpriram muito bem essa função).

16 anos de defasagem tática... Dunga ainda está apegado ao futebol do tempo em que ele jogava. Foi por isso que o Brasil perdeu? Não, a Holanda jogava bastante similarmente (com a pequena diferença que o lateral direito deles, van der Wiel, não apoiava tanto). Mas também foi um fator negativo, quando, pela qualidade de nossos jogadores, tínhamos boas opções para um meio-campo mais versátil.

Como colocado na resenha sobre as oitavas, o melhor jogo do Brasil foi contra o Chile, quando, pela ausência de Felipe Melo, Dunga foi obrigado a melhorar o time, entrou o mediano Ramires, que concedeu mobilidade, oferecendo mais opções ofensivas e adiantando um tanto a marcação. Infelizmente nada obrigou Dunga a perceber o progresso ou mantê-lo nas quartas. Retornamos a 1994 e fomos eliminados.

Futebol moderno: a Alemanha, com Khedira e Schweinsteiger, e a Espanha, com Sergio Busquets e Xabi Alonso, mostraram que o bom futebol passa pela qualidade dos volantes.

Opções de plantel:

A seleção pareceu ter levado apenas 13 jogadores à Copa: os 11 titulares, Daniel Alves e Nilmar. Com a contusão de Elano, Daniel virou titular e Ramires passou a ser o nosso décimo terceiro guerreiro (Eu sou brahmeiro! Eu sou guerreiro!). Com a suspensão de Ramires, ficamos com 12 e, como Zagallo bem ensinou a Dunga, tinham que ser 13!

15 minutos finais contra a Holanda:

Já havia trocado "seis por meia dúzia" com a entrada de Gilberto, que nada fez na partida, em lugar de Michel Bastos por causa do cartão amarelo e nosso querido mestre (ops! anão errado) fez apenas uma alteração. Nilmar em lugar de Luís Fabiano. Sim, perdendo entrou nosso único reserva intrigantemente para RECUAR a equipe (até se justificaria a entrada de um atacante de mais mobilidade em lugar de um mais fixo, dada a baixa numérica, se o queridão colocasse o meio-campo para frente e avançasse a linha de defesa, o que não aconteceu). Morreu com uma substituição por fazer, olhando e aguardando uma bola parada... Perdeu olhando. Perdeu esperando. Não tinha banco.

Adriano e Ronaldinho Gaúcho são jogadores excepcionais que no auge de suas formas seriam titulares absolutos desse time, não se empenharam tanto, Dunga arraigado do espírito punitivo cristão (bastante impregnado em nossa cultura) não os levou à África. Não estavam em forma, escalá-los de titulares seria repetir o erro de 2006, Dunga cometeu um erro diferente, não levou sequer para o banco dois jogadores que, se entrassem, seriam fontes de reais esperanças, em vez deles: Júlio Baptista e Grafite, que não inspiraram esperança nem em Dunga e não entraram... Reitero o que eu disse sobre o gol do título espanhol (que contou com a participação de três reservas): banco é importante.

Irônico isso... o time de 2006, a equipe do desdém (Copa, não tô nem aí!!!), morreu tentando contra a França (com uma cobrança de falta perigosa de Ronaldinho e Zé Roberto completando um cruzamento da direita); o time de 2010, a equipe do compromisso (Copa, morro por ela!), morreu olhando. Irônico. De fato, não faltou compromisso, mas o excesso de compromisso comprometeu o futebol da equipe.

Felipe Melo:

Quem é o volante raçudo, com vocação defensiva, que pouco se apresenta ao ataque, tem excelente passe curto e longo, participou das seleções brasileiras de base, é um cão-de-guarda, foi destaque na Fiorentina e não tem cérebro?

Se você pensou em Felipe Melo, acertou! Se pensou em Dunga, acertou!

É um caso de identificação, talvez algum psicólogo explique isso melhor que eu, mas Dunga se projeta e se enxerga em Felipe Melo. É triste, mas eu acredito que seja a verdade. Dunga se considerou tão importante em 94 e 98 que resolveu se convocar para 2010.

Quando todos percebiam que Felipe Melo seria expulso, porque já estava tomado pela raiva, Dunga, igualmente tomado pela raiva, se cegou e não tirou Felipe Melo de campo (porque se Felipe Melo era "ele", isso significaria que "ele" era o problema, e "ele" não tem problemas na opinião dele... "Algum problema?")

O mais interessante é que Felipe Melo se consagrou como Street Fighter na mesma partida em que ele deu uma das assistências mais preciosas de toda a competição. Que lindo passe para Robinho sair na cara do gol! Depois assistiu à cabeçada de Sneijder na pequena área e cravou os birros na perna de Robben com o lance parado.

Méritos:

O Brasil resgatou o orgulho de jogar pela Seleção e realmente acabou com os privilégios da Rede Globo. Dunga conseguiu os títulos da Copa América e da Copa das Confederações, que são títulos importantes também, pouco importantes, é verdade, mas não são desprezíveis. O time apresentou um contra-ataque bem treinado (espero que seja mantido pelo próximo treinador, afinal contra-ataque é uma das grandes armas do futebol moderno) e tinha grandes opções nas bolas paradas, cada vez mais importantes no futebol. Devemos manter o que foi bom e trabalhar em opções de jogo, implantar um sistema mais moderno e renovar o plantel. Espero que em 2014 prestigiemos o compromisso dos jogadores sem significar eliminar opções de qualidade para mudar o ritmo de uma partida. Que não seja a escalação do melhor time de Winning Eleven como foi em 2006, mas que também não seja a escalação dos 23 cordeirinhos que foi em 2010. Há de se buscar um equilíbrio.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Favelito



Esse é o Favelito, mascote sugerido pelos argentinos (não estou certo se originalmente foi criado para "homenagear" o Brasil 2014 ou o Rio 2016). A "brincadeira" argentina é de mau gosto a beirar o racismo, o classismo e a inveja (tanta vontade de sediar o Mundial e os Jogos Olímpicos).

Mas será que não tem um certo fundo de verdade? Eu fico me perguntando se esse Favelito não representa muito melhor o Brasil do que a imagem europeizada que se tenta vender (afastando o Morumbi da Copa por conta de 30 cm em placa de propaganda... ou seria porque a área VIP não é separada da área VVIP... ou seria porque tem que gastar dinheiro para construir outro estádio para poder superfaturar a obra?).

Vale a lembrança que o Maracanã já passou por contínuas reformas extremamente caras e não está pronto para a Copa.

Sobre o exemplo do PAN, o orçamento inicial era de R$ 435 milhões, somando União, governo estadual e local foram "investidos" R$ 3,8 bilhões.

Não sou contrário à realização das Olimpíadas ou da Copa no Brasil, se não puder fazer nada em que se suspeita que haverá superfaturamento, não se constói um hospital ou uma escola no país. Mas cabe a fiscalização contra isso, cabe a punição e cabe a reflexão... Será que não se deve fazer uma Copa do tamanho do Brasil (dos "favelitos") em vez de se fingir uma realidade europeia?

Uma seleçãozinha da Copa...













































Goleiro:
CASILLAS

Cresceu durante a competição. Fechou o gol na final.

Menção honrosa para Eduardo e Stekelenburg. Destaque-se que o inglês James que substituiu Green (que levou o frango mais lastimável da Copa) entrou com desconfiança de todos, mas fez bem seu papel. Júlio César que tinha tudo para estar aqui, falhou bizarramente no empate holandês.


Lateral-direito:
LAHM

Apenas porque Sergio Ramos fez uma péssima partida contra a Alemanha e Maicon não jogou o que sabe. A Alemanha foi bem, mas Lahm não foi um destaque. Caracterizou-se a carência nessa posição. Um ícone dessa carência foi Glen Johnson (inglês do Liverpool)


Dupla de Zaga:
GODÍN e PUYOL

Godín foi excepcional na defesa uruguaia, superando seu companheiro mais famoso (Lugano) e todos os demais da posição.

Puyol foi um grande zagueiro e um grande líder espanhol, marcou um gol importantíssimo na semifinal e fez boas apresentações.

Uma posição que contou com bons nomes: os alemães Friedrich e Mertesacker, Piqué (exceto pelo pênalti em Cardozo) e mesmo Lúcio e Juan (que tiveram algumas falhas) fizeram uma Copa razoável.


Lateral-esquerdo:
FUCILE

Quando estive em Portugal, Fucile era um jogador muito criticado pelos ilustres amigos da Casa do FC Porto em Coimbra (Fucile joga no FC Porto), mas fez uma Copa que defensivamente beirou a perfeição e sofreu a falta do importantíssimo gol de empate contra Gana. Com muitos méritos, Fucile é o dono da vaga.


Dupla de volantes:
ARÉVALO RÍOS e SCHWEINSTEIGER

A vontade de colocar aqui Xavi ou Iniesta é bem grande, mas isso seria mascarar a verdade, já que a dupla de volantes da Espanha foi Xabi Alonso e Sergio Busquets, uma boa dupla, por sinal. Não faço seleções do tipo que não tem responsabilidade de entrar em campo, daí a escolha por um volante que se destacou na contenção (Arévalo Ríos), mas soube se apresentar bem ao ataque dando boa assistência ao último gol sul-americano da Copa. Importante também a presença de Schweinsteiger no meio-campo alemão, qualificando a saída de bola e aparecendo bem nos lances ofensivos. Bem que poderia ser Khedira em lugar de Arévalo Ríos, a alma da Alemanha esteve definitivamente nesse miolo.


Dupla de meias:

SNEIJDER e MÜLLER

Cada um dos meias marcou cinco gols. Não bastasse isso, que valeu a ambos o posto mais alto na tabela de artilharia da Copa, articularam bem as jogadas e contribuíram com assistências. Sneijder foi o único jogador holandês da linha que correspondeu às minhas expectativas (Robben fez poucas partidas e perdeu gols na final e van Persie esteve irreconhecível, apesar de ter crescido na final).

Sneijder foi o melhor jogador da Copa.

Dupla de ataque:

SUÁREZ e FORLÁN

Forlán marcou cinco gols, chegou a jogar no meio-campo e de centro-avante, sempre com qualidade. Não foram só os gols marcados, também as jogadas articuladas.

Suárez, enquanto esteve em campo, só não participou de dois gols uruguaios (o primeiro da campanha, na vitória por 3x0 contra os anfitriões em que, depois disso, ele sofreu o pênalti que gerou o segundo gol e cruzou para Álvaro Pereira empurrar sem goleiro no terceiro; o outro gol em que ele não participou foi o de empate contra Gana, em jogo que ele se destacou em outras posições). Teve seus números prejudicados pela suspensão na semifinal, mas ainda assim, três gols é uma boa marca, sobretudo com as assistências.

Obviamente Villa recebe menção honrosa, artilheiro da Copa com cinco gols, mas infelizmente alguém teve que ficar de fora...




Antecipo críticas com cinco uruguaios e apenas dois espanhóis, mas a Espanha valeu muito mais pelo coletivo e as excepcionais opções de banco do que por grandes atuações individuais (exceto por Villa, que tirei do time com dor no coração). A Espanha teve de 10 a 15 pontos fortes e nenhum ponto fraco, isso fez a diferença. Do time titular, apenas Capdevila não é excepcional, mas é um lateral que cumpre discretamente sua função de maneira satisfatória. Venceu o coletivo, não os pontuais excepcionais.

Eles já estão pensando em 2014...


Semifinais e Final

SEMIFINAIS:

Holanda 3 x 2 Uruguai

Mais uma vez sem encantar, a Holanda venceu. Abriu o placar após van Bronckhorst acertar o mais belo tiro da competição, um petardo no ângulo (em lance que nasceu irregular, porque van Bommel roubou a bola fazendo falta), mas viu a força uruguaia empatar com mais um belíssimo tiro de Forlán (que, em minha opinião, disputa com Kaká, Gerrard e Lampard o posto de melhor chutador de média e longa distância da atualidade, menção honrosa a Juninho Pernambucano, que não tenho tido o prazer de acompanhar ultimamente), mesmo chutando com o pé esquerdo, ele conseguiu colocar potência e uma acentuada curva na trajetória da bola. Em tiro de Sneijder que resvalou na defesa e contou com a participação de van Persie impedido, porque tentou emendar, a Holanda fez 2x1, o terceiro veio com a cabeçada de Robben. Nos acréscimos, a raça uruguaia descolou mais um, Maxi Pereira diminuiu a derrota.

Mais uma vez a Holanda teve o mérito de ter um colo e esperar a vitória cair nele, dessa vez a ajuda não foi do adversário, mas do trio de arbitragem. Após 100% de aproveitamento nos 14 jogos válidos pela Copa de 2010 (incluindo oito das Eliminatórias para a Copa), a Holanda se qualificou pela terceira vez para a final.

Resumo da campanha: estreia abrindo o placar com gol contra dinamarquês; vence o Japão com um frangaço do goleiro; bate o já eliminado Camarões; com dificuldades e cedendo muitas chances derrota a poderosíssima Eslováquia por 2x1; assiste ao Brasil entregar uma partida ganha e recebe uma mãozinha da arbitragem na semifinal contra o humilde, mas muito valente, Uruguai. Que Copa fácil, hein, Holanda?!

Espanha 1 x 0 Alemanha

Com o já aludido por Isac gol de Elba Ramalho (que guarda marcante semelhança com a cantora paraibana Carles Puyol), a Espanha passou pela Alemanha, equipe que apresentou o melhor futebol da Copa (apesar de suas limitações).

Devem (poderia dizer "devemos", já que torci bastante para a Espanha nessa partida) agradecimentos ao árbitro, que ficou por expulsar Sergio Ramos, que evitou chance clara de gol alemão fazendo falta.

Traçam-se semelhanças entre as semifinais. Em ambas qualificou-se um time em busca de seu primeiro título, em detrimento de um mais tradicional (que sentiu falta de um jogador muito importante suspenso; Luis Suárez num caso, Thomas Müller no outro), em partida equilibrada decidida por diferença de um gol.

O auxílio da arbitragem foi marcante nos dois jogos.

DISPUTA DO TERCEIRO LUGAR:

Alemanha 3 x 2 Uruguai

Numa Copa de pouquíssimas viradas, esse jogo teve duas. Os alemães começaram e terminaram na frente, em jogo que deram oportunidade a vários jogadores que não vinham atuando. Apesar de contar com a volta de Luis Suárez (que contribuiu com a assitência do primeiro gol e tabelou com Arévalo Ríos para ele cruzar para Forlán marcar o gol da virada uruguaia emendando de primeira com precisão e violência - talvez o gol mais bonito da Copa), o goleiro Muslera falhou por duas vezes e custou o bronze uruguaio.




FINAL:

Espanha 1 x 0 Holanda

O jogo nasceu fadado ao sucesso... Teríamos um novo campeão (o que não acontecia desde 1998 com a França). Teríamos um novo campeão jogando fora de casa (o que não acontecia desde 1958 com o Brasil). Teríamos um novo campeão fora de seu continente (o que só o Brasil fez, em 2002 e 1958). Foi a primeira final sem Brasil, Argentina, Alemanha nem Itália. A segunda final sem um campeão mundial nem o time da casa (a outra foi em 1954)...

O jogo foi um sucesso! Apesar dos esforços de Mr. Howard Webb para estragá-lo, não expulsando De Jong que deu uma solada no tórax de Xabi Alonso, em lance absurdamente brutal. O juiz também não expulsou Puyol, que marotamente fez uma falta de maneira disfarçada, impedindo Robben, que recebeu lindo passe de cabeça de van Persie (que fez sua primeira boa apresentação na Copa), de chegar em melhores condições contra Casillas. O goleiro espanhol saiu bem demais e ficou com a bola (o holandês levou injusto cartão por devida reclamação). Casillas já havia feito a melhor defesa da Copa contra o mesmo Robben, que recebeu passe magistral de Sneijder e saiu na cara do gol, com a ponta do pé o goleiro salvou, emocionante! O juiz foi econômico outras vezes, permitindo muita violência por parte do time laranja no primeiro tempo.

O domínio territorial espanhol não estava sendo convertido em grandes chances (exceto por duas perigosas cabeçadas de Sergio Ramos e uma chance isolada de Villa em jogada de Navas) e a Holanda vinha sendo perigosíssima nos contra-ataques. Vendo o jogo, o ex-técnico do Real Madrid, Vicente del Bosque (especialista em "tirar leite de vacas", isto é: fazer equipes com excelentes plantéis renderem muito bem, algo que é mais difícil do que parece, não é Dunga?), colocou Fàbregas faltando muito pouco para terminar o segundo tempo.

Graças à entrada de Fàbregas, que em 30 e poucos minutos foi o melhor jogador de linha da partida, a Espanha conseguiu converter essa superioridade territorial em oportunidades de gol. Conseguiu também converter as oportunidades em gol (no singular mesmo, mas que valeu por 80 anos de espera). O gol foi marcado por Iniesta, a assistência foi mesmo de Fàbregas e também participaram da jogada Navas e Fernando Torres (que, a exemplo de Fàbregas, vieram do banco), mostrando que o banco de reservas está aí para ser utilizado (não é, Dunga?).

Antes do gol tardio, a Holanda teve uma oportunidade de ouro com Mathijsen, em lance de escanteio, o zagueiro aproveitou a falha de Sergio Ramos para cabecear, havia um bom espaço para a bola entrar, mas ela foi forte demais e se perdeu. Ainda bem, glória ao bom de futebol. A Holanda não fez nada para merecer o título durante toda a competição.


O polvo Paul escolheu, entre as 256 combinações de vencedores que poderia, a única correta. Eu tenho uma teoria que colocam um dos aquários "mais cheiroso"que o outro, daí ele vai lá e escolhe sempre o favorito, mas isso não explica o fato do molusco ter escolhido a Sérvia contra a Alemanha na segunda rodada.


Ao final, o título ficou em excelentes mãos. Casillas foi um capitão elegante para erguer a taça FIFA e um romântico apaixonado para tascar um beijo na repórter que o entrevistava, sua namorada.

Uma bela Copa com belas histórias, quiçá não tenha primado pelo nível técnico, mas também não deixou a desejar.








Quartas

QUARTAS:

Holanda 2 x 1 Brasil

O Brasil dominou o primeiro tempo, colocou um gol de vantagem, quase não foi atacado.
No segundo tempo o Brasil falhou em dois gols (no primeiro, o goleiro saiu sem tempo de bola algum, se debruçou sobre Felipe Melo e praticamente obrigou-o a fazer inocentemente um gol contra, creditado a Sneijder, devido à orientação de sempre prestigiar o atacante; no segundo, o gloriosíssimo Felipe Melo, dessa vez culpado demais, ficou olhando o pequenino Sneijder se deslocar e cabecear livre dentro da pequena área). Após o Brasil ter oferecido a virada de mão beijada, abdicou da chance de empatar ao ter um jogador expulso (mais uma vez o queridão, Felipe Melo!) em lance que o juiz já havia paralisado.

A Holanda teve um mérito: esteve em campo para assistir a vitória cair em seu colo.

NOTA SOBRE DUNGA: A seleção contava com 11 titulares bem definidos, de 1 a 11. Havia dois reservas multi-uso: Daniel Alves e Nilmar. O primeiro virou titular com a contusão de Elano. Graças a isso, apesar de ter vários jogadores no banco, depois que levou a virada Dunga só colocou Nilmar (no lugar de L. Fabiano, incrivelmente RECUANDO o time, quiçá na expectativa de segurar o resultado e perder de pouco... time pequeno é assim!), já havia feito uma substituição (Gilberto, que nada fez de útil, em lugar de Michel Bastos, não por opção tática, mas por cartão amarelo) e morreu sem fazer a terceira.

Quando perguntado sobre não ter treinado opções para situações adversas, Dunga respondeu que não prepara o time para perder, só para ganhar (é triste ver alguém que acha que preparar o time para ganhar mesmo estando atrás no marcador é preparar para perder).

De volta ao Brasil, Dunga questionou quem deveria sair para entrar Ronaldinho dentre os 23 convocados (Que tal TODOS os jogadores que estavam no banco e que você não achou que poderiam contribuir em nada nos 10 minutos finais contra a Holanda, Dunga?).

Uruguai 1 x 1 Gana (Uruguai venceu por 4 x 2 nos pênaltis)

Foi indubitavelmente o jogo mais marcante da Copa (excetuando-se a final, claro, que é sempre o jogo mais lembrado). Gana abriu o marcador com o surpreendentemente desprestigiado Muntari, bom meio-campista da Inter de Milão, com cara de peixe morto, que pouco jogou durante a Copa e esteve presente nessa partida, porque André Ayew (filho de Abedi Ayew, conhecido como Abedi Pelé, porque é o "pelé" ganês) recebeu o segundo amarelo nas oitavas.

Forlán empatou a partida cobrando falta com perfeição.

Nos acréscimos do segundo tempo da prorrogação, Luis Suárez, em minha opinião o melhor atacante do futebol mundial, mostrou que também é um grande zagueiro ao salvar com o pé um gol certo do adversário, não obstante, salvou com a mão o remate ganês no rebote, também um grande goleiro! Na cobrança do pênalti, Asamoah Gyan, que já havia convertido dois durante a competição, perdeu. Vale a ressalva que o lance foi irregular, estando o ataque ganês impedido. A falta de tecnologia no esporte tirou o craque Luis Suárez da partida semifinal e por pouquíssimo não tirou o Uruguai.

Na disputa de pênaltis, Asamoah Gyan abriu a contagem para o lado africano, uma redenção parcial (bastante mixuruca), mas Loco Abreu fechou para os sul-americanos com a tradicional cavadinha, adicionando mais uma pimentinha nesse jogaço de futebol.

Brilhante classificação do melhor time das Américas no Mundial.

Alemanha 4 x o ARGH!entina

O limitado e extremamente organizado time alemão, jogando futebol bastante moderno passou por cima dos argentinos comandados pelo animador de auditório mais famoso do mundo.

O jogo e a Copa em si mostraram que técnico ganha jogo.

Com um primeiro volante (Khedira) que se apresenta muito mais ao ataque que nosso segundo, a Alemanha conseguiu superar o fato de que sua principal estrela (Thomas Müller) é um novato (extremamente promissor, mas ainda um novato) e coadjuvante em seu clube (tendo menos status que Robben, Ribéry e Olic no Bayern München, por exemplo).

A Argentina chegou a ser superior em algumas etapas da partida, mas não soube converter em gols (ou sequer chances claras) essa superioridade. A solidez alemã acabou mostrando a sua força. Um 4x0 bastante condizente com o que as equipes apresentaram.
Messi deixou a Copa sem marcar, se não se chamasse Messi, pouca atenção teria chamado, mas a boa vontade com o jovem é tanta que não é raro ouvir que ele fez uma boa Copa... Espero que continue assim.

Espanha 1 x0 Paraguai

Jogando a 60% de suas possibilidades, a Espanha marcou mais uma vez com Villa após cada equipe perder uma cobrança de pênalti, partida pífia.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Viva a Fúria!

No melhor jogo da Copa, em que a Espanha demonstrou toda sua técnica na manutenção da posse de bola e a beleza na troca de passes e a Alemanha manteve sua disciplina tática, mas não aplicou sua eficiência, acabou dando Espanha. Com gol de "Elba Ramalho", a Fúria confortou Ronaldo, que pode comer sua paella sentado no sofá, porque a maquininha de correr, Miroslav Klose, não tomará mais seu posto.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Futebol é igual à vida.


O futebol e a vida só tem semelhanças. Nem sempre o melhor time vence. Há sempre altos e baixos. Ninguém sabe o que pode acontecer. Há sempre imprevisibilidades. E, o mais impressionante e talvez importante é que nem sempre o melhor atacante é o mais artilheiro. Em breve, Klose, que não chega nem na chuteira do Ronaldo, pode se tornar o maior artilheiro de todas as copas.